Tags

, , ,

Édipo, by Arnaldo Branco

Como sói acontecer na vida, uma coincidência me fez ler Édipo duas vezes na mesma semana. Na faculdade de Teatro, o professor de Literatura Dramática analisou em sala de aula a tragédia Édipo Rei, de Sófocles. E no laboratório de sábado, o Michel também procedeu à leitura de Édipo Rei.

Primeiro comentário: apesar do tal “Complexo de Édipo” ser até um lugar-comum, sendo mencionado por muita gente, eu nunca havia lido a peça. O que nos leva ao

Segundo comentário: QUE PEÇA. Nossa. Que texto, que situação, que palavras. Eu (que sou burra assumida) não imaginava que o flash-back já fosse utilizado na Grécia Antiga como recurso de narrativa. Comecei a ler esperando ver o nascimento do Édipo, a profecia, a entrega do bebê para a morte, etc etc. Mas não. A peça começa com o Édipo já rei de Tebas, casado com a Jocasta, muitos anos após o assasssinato do Laio.

(Contar quem são os personagens é considerado spoiler? Não posso acreditar que alguém com mais de quinze anos não saiba a história do Édipo. Ou posso?)

Pois bem: no laboratório, lemos o texto integral da peça, numa tradução em versos livres e brancos. Na sala de aula da UEA, lemos um trecho pequeno de uma tradução em prosa.

Mordida pelo bichinho da tragédia grega, fui procurar mais informações sobre montagens mais recentes de Édipo, nessa internet véia sem porteira. E sabem onde eu cheguei?Na wikipedia, claro.

O artigo da wikipedia em português sobre Édipo Rei é de tamanho médio, razoavelmente bem ilustrado. Mas quando fui ler, notei umas coisas estranhas. Por exemplo:

“uma tragédia, escrita por Sófocles por volta de 427 a.C., com a ajuda de Ranieri Mazzilli, grande colega de Sófocles.”

Ranieri Mazzilli? Aquele senhor que foi presidente do Brasil em duas ocasiões, durante cerca de quarenta dias? COLEGA DO SÓFOCLES?

“Trata de uma parte do mito de Édipo, especificamente sua investigação sobre o assassinato de Mari Onnete, sua madrasta.”

Mari Onnete? Além da informação estar errada, esse nome é uma tolice.

Além disso, na versão em português há umas citações completamente sem sentido, desconectadas do texto e sem notinhas de rodapé.

Algum vândalo gaiatinho resolveu deturpar o artigo, e como a wikipedia em Português tem poucos editores (ou talvez ninguém se interesse em ser editor nos artigos sobre teatro), esses absurdos ficam lá, servindo de material de consulta. (E, tenho certeza, sendo copiados em centenas de trabalhos escolares e, valei-me pai do céu, acadêmicos.)

Para tirar a dúvida, consultei o mesmo artigo na wikipedia em inglês. A qualidade é bastante superior, o que confirma a minha percepção geral de que a Wikipedia em inglês é, sim, uma boa fonte de consulta. Lá não tem nada de Ranieri Mazzilli nem Mari Onnete. Tem trechos em grego (em grego antigo e moderno!), interpretação da profecia do Oráculo de Delfos, análise dos temas abordados na peça. E ainda tem a lista das peças de Sófocles que chegaram ao nosso conhecimento. E tem links pra lugares onde se pode ler o texto integral da peça, on-line… em inglês, né.

Caso um dia eu tenha tempo, internet e paciência, tudo ao mesmo tempo, eu dou uma editada lá na Wikipedia em português. Um dia.

(A charge do Édipo Stand-up é do Arnaldo Branco, e me fez rolar de rir.)

Atualização: A Darlana, horrorizada com os absurdos, corrigiu o texto da Wikipedia. 😀 Compare aqui a versão absurda com a versão corrigida por ela.

Anúncios